Como lidar com vizinhos? Entenda quem mora ao lado

Saber como lidar com vizinhos de diferentes perfis e nas mais variadas situações é essencial para manter a paz e tranquilidade no dia a dia. Afinal, nada pior do que viver um clima de mal-estar com pessoas que dividem o mesmo espaço que o seu, seja a rua, o condomínio ou o andar.

Mas o que fazer diante desses casos? É sobre esse assunto que vamos falar hoje, apresentando os principais tipos de vizinhos e dicas infalíveis para manter a situação sob controle.

Antes de saber mais sobre os seus vizinhos, que tal conhecer os melhores bairros de BH para se morar? Fizemos uma lista com 3 opções excelentes para morar na cidade. Confira!

Como lidar com vizinhos? Conheça os principais perfis!

Dizem que cada pessoa é única. Sendo assim, como lidar com vizinhos se eles possuem características diferentes e podem se relacionar conosco das mais variadas formas? O primeiro passo é identificar o perfil do seu vizinho.

Veja, a seguir, as principais características e tente identificar que tipo de vizinho você é ou qual o perfil de quem mora ao lado.

Vizinhos fofoqueiros

O vizinho fofoqueiro é aquele que sabe muito sobre a vida de todo mundo e tem sempre uma “novidade” para contar: quem casou, se separou, teve filhos, se mudou, brigou, arrumou emprego ou está passando por uma situação difícil.

Muitas vezes, chegam a espalhar boatos infundados, criando histórias falsas e transformando algo que ouviram falar em verdade absoluta – usualmente em proporções bem maiores.

Vizinhos festeiros

Esse tipo de vizinho adora dar festas que duram a noite toda, com muita bebida, som alto e um agito incompatível com a rotina da maioria das pessoas.

Além do incômodo causado pelo barulho, outros problemas são a quantidade de gente desconhecida circulando próximo a sua casa (situação que se agrava em casos de prédios e outros tipos de condomínio) e a sujeira que fica após as festas.

Vizinhos barulhentos

Ao pensar em vizinhos barulhentos você até pode associar à imagem do festeiro, entretanto, aqui o barulho acontece em diversas situações: marteladas incessantes por longos dias, rádio ligado muito alto em programas de notícia ou de esportes ou até o arrastar frequente de móveis.

O barulho é frequente, não obedece à lei do silêncio, não tem aviso prévio e chega à noite, fins de semana, dias de folga, etc., atrapalhando o resto da vizinhança a dormir, se concentrar e até mesmo conversar.

Vizinhos que reclamam de tudo

Equilíbrio é fundamental para manter uma convivência harmônica e saber como lidar com vizinhos. Por isso, ser flexível é importante em várias situações. Assim, aqueles vizinhos que não entendem festas ocasionais ou barulhos provocados por pequenas reformas também são um problema.

Ao contrário dos que fazem muito barulho, eles tentam impor limites em todos os eventos, discutem pela grama que cresce na calçada e até se as crianças estão brincando nas áreas destinada ao lazer.

Vizinhos “espertinhos”

Eles acessam a internet usando seu sinal de wi-fi – e aí você precisa mudar sua senha constantemente, recebem suas entregas mas nunca fazem com que chegue ao destino correto, e pegam suas revistas e jornais.

De um jeito ou de outro, os vizinhos “espertinhos” estão sempre tentando se dar bem e podem causar muita dor de cabeça.

Vizinhos provocadores

Os vizinhos provocadores são aqueles que causam algum desconforto de maneira proposital. Estacionam o carro na sua porta ou vaga de garagem, deixam sujeira no seu espaço e falam mais alto que o normal nas manhãs de domingo, apenas para atrapalhar seu sono.

Talvez sejam o tipo mais difícil de lidar, já que estão o tempo todo provocando conflito de forma ativa.

Famílias com crianças e animais

Famílias maiores, com filhos pequenos – especialmente aquelas que gostam de brincadeiras barulhentas, também podem gerar algum tipo de conflito. Se eles possuem animais, o problema se agrava ainda mais.

Um barulho que parece insignificante dentro de um ambiente, pode ser insuportável para quem está do outro lado das paredes. E a briga com vizinhos por causa de crianças e animais parece ser mesmo interminável.

Casais briguentos e/ou sem-vergonhas

Ainda há os vizinhos casados que brigam diariamente. São discussões infindáveis, muito gritaria, palavrões e ofensas. Não gostam que sejam interrompidos mas também não param de brigar.

Outro tipo de casal é o que incomoda por um motivo bem diferente: não param de se agarrar, fazem muito barulho à noite e não sentem qualquer constrangimento por isso. Em alguns casos, o casal briguento pode ser também o sem-vergonha.

como lidar com vizinhos

Vizinho gente boa

Além dos vizinhos incômodos, é claro que também existem aqueles gentis, que seguem as normas de respeito aos moradores, que você pode contar se precisar de alguma ajuda e fazer amizade.

O vizinho gente boa é uma ótima pessoa para manter contato, uma vez que pode tornar sua vida no edifício mais agradável. Nada melhor que ter amigos no local em que vivemos, concorda?

Em dúvida sobre alugar ou comprar o seu apartamento? Veja algumas dicas em nosso post sobre e assunto e decida o que melhor para seu perfil.

Saiba como lidar com vizinhos e ter tranquilidade no dia a dia em 5 dicas

A convivência com pessoas tão diferentes de nós é sempre um processo difícil e se adaptar aos diferentes cenários pode demorar.

Segundo estudo realizado por psicólogos e profissionais do judiciário para a Revista Mal Estar e Subjetividade, de Fortaleza, os conflitos entre vizinhos são crescentes e diretamente ligados à forma como as pessoas se relacionam hoje em dia.

De acordo com os pesquisadores, a maior parte dos conflitos pode ser resolvida simplesmente se ambas as partes estiverem abertas ao diálogo.

Confira 5 dicas simples para te ajudar a lidar com vizinhos e ter mais tranquilidade nessas situações:

1 – Saiba quem está por perto

Você sabe o nome do seu vizinho? Se ele é solteiro ou tem filhos? Conheça as pessoas que moram ao seu lado e esteja atento às informações compartilhadas pelo síndico, nas reuniões de condomínio ou até por outros vizinhos (cuidado com a fofoca!).

Seja simpático e polido. Quando for possível, converse e mantenha uma relação saudável com aqueles que compartilham do mesmo espaço que você.

2 – Em momentos de estresse, seja educado

Você pode até ficar bastante irritado com a festa barulhenta ou com os vizinhos que namoram a noite toda, mas é muito importante conversar com calma. Seja educado e explique a situação com cuidado. É comum que as pessoas fiquem na defensiva.  Então, demonstrar uma postura amigável facilita a conversa.

3 – Evite papo com vizinhos fofoqueiros

Quando alguém se aproximar para fazer fofoca, seja educado e mude de assunto. O ideal é manter distância dessas pessoas, mas, não sendo possível, jamais alimente o boato e tente falar sobre amenidades.

4 – Participe das reuniões e exija regras de convivência

É fundamental que todos entendam a importância de respeitar o espaço do outro. Nas reuniões de condomínio, converse sobre os problemas e peça um código de convivência. Isso vai ajudar a mitigar situações de conflito.

5 – Coloque-se no lugar do outro

Essa é uma regra de ouro para saber como lidar com vizinhos e ter uma convivência mais tranquila. Entenda que filhos e crianças vão fazer barulho em algum momento. Por outro lado, se esse é o cenário da sua casa, compreenda que o vizinho precisa descansar.

Avise quando for fazer alguma reforma e tente sempre imaginar como alguma situação poderia te incomodar. Com equilíbrio, bom senso e empatia, é possível melhorar essa relação e garantir uma vizinhança sossegada e sempre em harmonia.

Comentários

comentários